Por que as brincadeiras antigas são tão importantes?

Brincar ajuda as crianças a crescerem fortes e saudáveis.
As brincadeiras antigas exigiam mais movimento, interação, coragem e imaginação.
Quando as crianças correm e pulam, estão fortalecendo seus músculos. Elas queimam energia e isso as deixa cansadas e famintas, proporcionando uma boa alimentação e um sono tranquilo, que são fundamentais para gerar força, agilidade, resistência, equilíbrio e criatividade.

Então, por que as brincadeiras antigas estão sendo esquecidas?


Há várias explicações, como a correria do dia-a-dia, falta de tempo, acumulo de compromissos, atratividade de jogos eletrônicos, personagens e modismo, quantidade de canais, filmes e desenhos infantis e insegurança de brincar na rua.
Esses motivos até podem ser procedentes e interessantes, mas é preciso lembrar que muitas vezes se está deixando de lado uma grande e essencial fase para os pequenos.
Ao brincar com jogos que estimulem sua imaginação e exijam mais do corpo, é possível que eles tenham grandes avanços no desenvolvimento. Jogos como peteca, elástico, esconde-esconde, amarelinha e ovo-choco, por exemplo, permitem que as crianças criem noção de espaço, coordenação motora e equilíbrio, além de ensinar noções importantes sobre seguir regras, interpretar e até mesmo cantar e contar, tornando o aprendizado interdisciplinar.

Os pais devem ser os maiores defensores da aprendizagem dos filhos. E reservar um tempo para brincar com eles nesses tipos de jogos é uma atitude simples e que pode refletir eternamente em habilidades cognitivas, linguagens física, social e emocional.
Lembre-se de suas próprias experiências positivas e certifique-se de que seus filhos criem essas mesmas memórias. A infância é uma fase muito importante na vida de qualquer pessoa. Tudo o que aprendemos e vivemos nela é perpetuado e servirá como valores para a idade adulta.
Os pais devem fazer parte da vida dos filhos observando o desenvolvimento integral da criança e estimulando através de vivências concretas e trocas humanas. Depende de nós prepará-los para viverem bem socialmente, emocionalmente e fisicamente em uma sociedade tão acelerada e competitiva.


Imprimir  

Posts relacionados